Matinés / Serões

Arouca de ontem e de hoje. A terra e as gentes.
 “Arouca de Ontem e de Hoje. A terra e as gentes"

Neste Serão irá falar-se da Arouca – a terra e as gentes – que foi, tão desigual, tão diferente, ainda em tempos não muito remotos, e da Arouca que é, da Arouca que novos ventos, novos horizontes, outros instrumentos, as mesmas gentes, foram moldando e edificando.

Mais vagarosa, ou menos vagarosamente, decénio após decénio, barreiras se foram quebrando, degraus se foram vencendo, novas vistas se foram abrindo, a terra mudou, as pessoas, todas as pessoas, foram emergindo cada vez mais cidadãs, as crianças, todas as crianças, banidas peias e redomas, foram podendo ser cada vez mais meninos.

Disto se falará. Do muito que se ganhou. Mas também do que se perdeu e, quem sabe, não devia ter-se perdido. Dos novos fossos que se criaram ou ampliaram. Dos novos tapumes insensivelmente alevantados.

Numa reunião a todos aberta, todos a poderão enriquecer com o contributo das suas vivências e conhecimentos e com a sua opinião sobre a Arouca – a terra e as gentes – que foi no passado, é no presente e deve ser no futuro.


Alguns registos fotográficos.


Referências nos Media:
Círculo Cultura e Democracia leva iniciativa a Santa Maria do Monte, Roda Viva jornal

Notícias relacionadas:
"Serões do Círculo" sobem ao Monte


NOTAS BIOGRÁFICAS

AZ
José Armando de Pinho Oliveira (Armando Zola)
Nasceu em Urrô, Arouca. Fez os primeiros estudos no concelho da naturalidade, prosseguiu no Liceu D. Manuel II, no Porto, e concluiu a licenciatura em Direito, em Coimbra. Frequentou, recentemente, os dois anos do curso de mestrado, em História Contemporânea, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.
Fez os estágios de advocacia e de conservador e notário em Arouca, e exerceu a advocacia e a actividade de conservador e/ou notário, sucessivamente, em Murça, Castelo de Paiva, Arouca e Porto. É advogado em Arouca.
No âmbito da actividade cívica, para além de outras funções e cargos desempenhados, foi membro da Direcção da Associação Portuguesa de Conservadores dos Registos e Director da Regesta, revista da especialidade jurídica daquela Associação, um dos fundadores e 1.º Presidente da Assembleia Geral da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Secundária de Arouca, Presidente da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia de Arouca. Foi um dos fundadores da Associação para a Integração de Crianças Inadaptadas de Arouca (AICIA) de que é Presidente da Direcção há cerca de três décadas.
Foi membro da Assembleia de Freguesia de Urrô, em dois mandatos, membro da Assembleia Municipal de Arouca durante seis mandatos (21 anos), Presidente da Câmara durante três mandatos sucessivos e deputado à Assembleia Metropolitana do Porto de 2005 a 2009. Representou, como membro eleito, durante os seus mandatos de Presidente da Câmara, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) junto de vários organismos da Administração Central.
Colaborou, com alguma regularidade, com artigos de opinião, ao longo de décadas, em alguns dos órgãos da imprensa local. Assina, desde há cerca de 12 anos, o artigo de última página do Jornal Roda Viva.

AO 
Albino Oliveira
Nasceu em Escariz, onde vive. Começou cedo a trabalhar na indústria do calçado.
Prestou serviço militar na Guiné.
Durante alguns anos, dedicou-se á indústria da restauração, sendo proprietário de um restaurante-marisqueira, em Matosinhos.
Regressou a Escariz, tendo sido eleito Presidente da Junta durante dois mandatos.
Fez parte da Assembleia Municipal (1 mandato) e Vereador da Câmara Municipal de Arouca durante 2 mandatos.
Atualmente é industrial de calçado.
 
GF 
Carlos Alberto Gomes Ferreira
Nasceu em 1962, na freguesia de Moldes. Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra é advogado desde 1985.
Dirigente associativo local entre 1986 a 1998, presidiu à Direcção do Conjunto Etnográfico de Moldes de Danças e Corais Arouquenses.
Presidente, durante 12 anos consecutivos, da Mesa da Assembleia Geral da Federação das Associações Juvenis do Distrito de Aveiro (FAJDA), de que foi cofundador em 1990.
Membro da Assembleia Municipal de Arouca entre 1989 e 2005, tendo presidido entre 1998 e 2005.
Presidente da Delegação de Arouca da Ordem dos Advogados desde a sua criação em 1998 e até 2011.
Foi sucessivamente presidente do Conselho Geral Transitório e do Conselho Geral da Escola Secundária de Arouca e do Conselho Geral Transitório e do Conselho Geral do Agrupamento de Escolas de Arouca, entre 2008 e 2016.
Presidente da Assembleia de Freguesia de Moldes desde 2005 até ao momento.

JG
Jorge Manuel Gonçalves
Nasceu no Porto, mas os seus pais viviam em Arouca, onde permaneceu até aos 8 anos.
Licenciado (1980) e doutorado (1991) em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, onde cumpriu toda a carreira docente.
Foi Vice-Reitor para a Inovação e Desenvolvimento da Universidade do Porto, durante 8 anos (2006 - 2014).
Foi coordenador da Plataforma Noroeste Global, uma plataforma de cooperação que juntou várias universidades (Porto, Aveiro, Minho e Católica) e municípios (Braga, Guimarães, Porto e Aveiro) e instituições como a Fundação Gulbenkian e a COTEC, tendo como missão aumentar a capacidade de inovação e internacionalização desta macrorregião.