Memórias

Este foi o tema do 5.º "Serão do Círculo", na sexta-feira passada, dia 23 de fevereiro, e que reuniu cerca de 50 pessoas, jovens mas não só, no salão da Junta de Freguesia de Rossas. 

Cinco jovens “convidados” contribuíram para dinamizar a conversa, partilhando expetativas e sonhos sobre o seu futuro. Desta partilha participada e animada resultaram visões nem sempre concordantes. Assim, para uns, o futuro está bem traçado: ter uma boa formação para atingir o topo das carreiras profissionais, ter tempo para viver e viajar e só depois de atingidas as metas materiais, constituir família. Para outros, o futuro não pode ser programado: constrói-se vivendo, sem demais expetativas de estabilidade de trabalho ou de relacionamento. Reconhecem que as expetativas podem não corresponder à realidade, realidade essa cuja interpretação pode ser ela própria alvo de mudanças, dependendo da visão que se tem do mundo.

Aliás, será que os jovens estão preparados para o que os espera? Ocorre então uma reflexão sobre o atual mundo do trabalho onde a aceleração resultante das mudanças tecnológicas implica, necessariamente, diferente atitude, face ao novo paradigma. Outra faceta desta mudança são os benefícios que o progresso tecnológico oferece a par da exclusão dos menos preparados. Assim sendo, na preparação para a nova realidade, a escola – criticada por basear-se muito no decorar das matérias – não pode contentar-se em transmitir ensinamentos, mas antes em ensinar a aprender. 

Quanto aos valores nos quais se apoiam para construir o futuro, os jovens apostam no aperfeiçoamento do seu comportamento pessoal para melhorar a sociedade. Reconhecem ainda a importância das relações com os outros e a relevância das redes sociais virtuais, embora a estas possam faltar a autenticidade e o seu uso tornar-se obsessivo. Também acham que as associações podem contribuir para a sociedade, mas constatam que essas são constituídas essencialmente por pessoas de mais idade, e que as próprias associações juvenis tem dificuldade em mobilizar os jovens. 

Por fim, outros temas foram lançados, como o lugar da arte e da natureza na construção do futuro, que não suscitaram muita discussão.

Mais alguns registos fotográficos, poderão ser encontrados aqui.

img 0144 
img 0179



Ciclo de Conversas Digitais

Destaques


"CÍRCULO CULTURA E DEMOCRACIA PROMOVEU CONVERSA DIGITAL”

Jornal Discurso Direto


"Associações de Arouca debateram em rede”

Roda Viva Jornal


"O amor foi tema de mais uma conferência do Círculo”

Roda Viva Jornal


"'Círculo' entrou no 5.º ano de actividade com recital de Violino e Piano”

Roda Viva Jornal

RECITAL VIOLINO E PIANO”

Blog do Meu Mirante


"V Jornadas: Ciência e Ética uniram estudantes e investigadores”

Roda Viva Jornal


"Não haverá por aí ninguém que possa pôr ordem nisto”

Manuel Brandão Alves,
Roda Viva Jornal

MÚSICA E POESIA PELA LIBERDADE”

Blog do Meu Mirante

Arouca debate “A Floresta de que precisamos”

Roda Viva Jornal

"Conferência em Arouca: «o investimento nas artes não é um investimento nos artistas, mas sim no público»"

Roda Viva Jornal

"IV Jornadas de Ciência (II): Arouca é laboratório vivo"

Roda Viva Jornal

"Projectos dos alunos estiveram em foco nas IV Jornadas de Ciência de Arouca"

Roda Viva Jornal

"Lendas e Histórias de Arouca"

Discurso Direto

"II Jornadas da Floresta em Arouca"

Gazeta da Beira

"Tertúlia do 'Círculo' abordou em Arouca o ensino do futuro"

Roda Viva Jornal

"DOIS ANOS A PROMOVER CULTURA E DEMOCRACIA EM AROUCA"

Do meu mirante

"Investigadores partilham ideias de sustentabilidade em Jornadas das Ciências Sociais em Arouca"

Porto Canal

"JORNADAS DE CIÊNCIA DE AROUCA"

Do Meu Mirante

"Jornadas de Ciências Sociais cumpriram primeiro dia"
"Poesia fechou as Jornadas de Ciência"

Roda Viva

Videogravações das Jornadas da Floresta'17

Registo do último Serão do Círculo por alunos de Multimédia